Vale do Francês: Segundo Dia do Circuito W em Torres del Paine 4


Neste post falaremos sobre as nossas impressões de visitar o Vale do Francês, o Glaciar do Francês e o Mirante Britânico, todos conhecidos durante o nosso segundo dia no Circuito W em Torres del Paine, um dos circuitos de trekking mais procurados do parque e também da Patagônia. Se você precisa de informações iniciais para programar sua viagem em Torres del Paine e realizar o Circuito W por conta própria, veja os nossos guias:

Mapa Circuito W

Mapa Circuito W

Segundo Dia do Circuito W: Vale do Francês

Como decidimos fazer o Circuito W pela Rota Invertida (veja aqui as possíveis rotas) começamos o segundo dia em Torres del Paine saindo do Refúgio Paine Grande onde nos hospedamos depois do nosso primeiro dia no Circuito W. Da passagem do segundo dia para o terceiro dia nos hospedaríamos no Acampamento los Cuernos e, por este motivo, tivemos que levar a nossa mochila cargueira conosco.

Já sabíamos que este seria o dia mais longo de caminhada em Torres del Paine. A caminhada começou por volta das 8h com um dia bastante chuvoso. Caminhamos do Refúgio Paine Grande até o Acampamento Italiano, subimos o Vale do Francês ao lado do Glaciar Francês e continuamos até chegar no Mirador Britânico. Depois descemos todo este caminho até voltar ao Acampamento Italiano onde seguimos até o Acampamento e Refúgio los Cuernos. A distância percorrida durante todo este trajeto foi de cerca de 26km.

Trilha Acampamento Italiano

Trilha Acampamento Italiano

O começo da trilha é bem tranquilo de ser feito, com uma inclinação baixa e trechos bem abertos. Como o dia estava chuvoso, haviam diversos trechos com muita lama, o que dificultou um pouco a nossa caminhada. Porém, o esforço vale a pena já que durante uma parte do caminho você vê o Lago Skottsberg que é muito bonito e bom ponto para um descanso vendo uma paisagem incrível.

Trilha Acampamento Italiano

Trilha para o Acampamento Italiano

Lago Skottsberg

Lago Skottsberg

Lago Skottsberg

Lago Skottsberg

Depois de percorrer uma distância de 7,6km você chega a uma ponte onde só é possível cruzar uma pessoa por vez. Logo depois da ponte você estará no Acampamento Italiano, um dos acampamentos gratuitos de Torres del Paine.

Ponte Acampamento Italiano

Ponte Acampamento Italiano

A partir deste ponto você irá subir por um caminho íngreme pelo Vale do Francês e a melhor opção é deixar sua mochila cargueira no Acampamento Italiano e subir apenas com uma mochila de ataque. Apesar de não ser confortável deixar suas coisas para trás (lembre-se que o Acampamento Italiano é gratuito e quase não possui estrutura), muitas pessoas deixam sua mochila cargueira no local para subir mais leve. Como no caminho de volta você terá que passar novamente pelo Acampamento Italiano, esta é melhor opção.

Acampamento Italiano

Acampamento Italiano

O caminho pelo Vale do Francês é um bem diferente do que já havíamos feito. Ele é mais íngreme e o terreno é cheio de pedras, sendo que é preciso dobrar o cuidado com lesões durante este percurso. O caminho pelo Vale do Francês chega no mirante do Glaciar do Francês que é impressionante, mas ainda preferimos o Mirante do Glaciar Grey que visitamos no nosso primeiro dia do Circuito W.



Vai Viajar? Faça seu Seguro Viagem com Desconto. Seguro viagem geral 728x90

Trilha Vale do Frances

Trilha Vale do Francês

Trilha Vale do Frances

Trilha Vale do Francês

Glaciar do Frances

Glaciar do Francês

Glaciar do Frances

Glaciar do Francês

Glaciar do Frances

Glaciar do Frances

Depois de ver a beleza do Glaciar do Francês, continuamos pelo Vale do Francês até chegar no Mirante Britânico, caminho que também passa pelo Acampamento Britânico que não tem estrutura nenhuma (é apenas um pequeno clarão no meio das árvores). No mapa oficial de Torres del Paine está escrito que este caminho dura apenas meia hora, mas levamos cerca de uma hora e meia para fazê-lo. Além disso, o clima chuvoso tinha se transformado em rajadas de vento forte e a neve começou a cair forte, o que dificultou muito o nosso caminho.

Trilha Mirante Britanico

Trilha Mirante Britânico

Trilha Mirante Britanico

Trilha Mirante Britânico

Trilha Mirante Britanico

Trilha Mirante Britânico

Infelizmente, neste caso não podemos falar que todo o esforço valeu a pena já que o caminho até o Mirante Britânico foi difícil de ser feito e não vimos nada quando chegamos no mirante. Se você quiser ver lindas imagens do Mirante Britânico, recomendamos os posts do blog Nerds Viajantes e Aventura Mango que também fizeram todo o Circuito W em Torres del Paine.

Mirante Britanico

Mirante Britanico

Depois voltamos por todo o caminho até chegar novamente no Acampamento Italiano onde as nossas coisas estavam intactas e pudemos seguir caminho até o Acampamento e Refúgio los Cuernos, o último trecho deste dia.

O tempo ainda estava chuvoso, mas o caminho é bem mais fácil de ser percorrido do que o anterior. Há pouca variação de inclinação e durante o caminho você consegue ver uma impressionante formação rochosa a sua esquerda, com algumas fendas de quedas d’água. Já pela direita você beira o Lago Nordenskjold, um dos mais famosos do parque. Ele é muito grande e sua peculiaridade está na sua margem com várias pedrinhas que dão um ar especial ao local, mesmo com o dia nublado. Chegando na margem do Lado Nordenskjold você estará a poucos metros do Acampamento los Cuernos, o nosso local de hospedagem durante a noite.

Trilha Acampamento los Cuernos

Trilha Acampamento los Cuernos

Lago Nordenskjold

Lago Nordenskjold

Lago Nordenskjold

Lago Nordenskjold

Lago Nordenskjold

Lago Nordenskjold

Quando estávamos programando a nossa viagem para Torres del Paine a ideia era se hospedar no Refúgio los Cuernos, porém, ele é bem pequeno e as vagas são limitadas. Assim, se você quiser ficar nos refúgios é preciso se programar com antecedência (veja aqui o nosso guia inicial para Torres del Paine). Como não conseguimos vaga, acabamos alugando uma barraca no Acampamentos los Cuernos que fica ao lado do Refúgio los Cuernos e passamos a noite no local.

No total, andamos 26km e o nosso tempo de caminhada foi de aproximadamente 11 horas. Foi um dia puxado e acabamos fazendo um esforço extra para subir até o Mirante Britânico e, como consequência, sentimos o nosso joelho doendo durante a noite. Se o clima estivesse melhor, aproveitaríamos mais a nossa caminhada até o Mirante Britânico, mas já sabíamos que o clima da Patagônia era imprevisível quando decidimos fazer o Circuito W.

Mais Informações

Preço da entrada em Torres del Paine (alta temporada): 18.000 pesos chilenos (R$ 80,00)
Site Oficial de Torres del Paine: http://www.torresdelpaine.com/

Faça suas reservas com a gente!

 

Faça suas reservas clicando nos links dos nossos parceiros. Você não vai pagar nada a mais por isso e o blog ganha uma comissão para continuarmos trazendo novos conteúdos e é uma ótima maneira de retribuir as informações que você obteve no blog. Todos ganham!

1477164494_city Reserve seu hotel pelo Booking.com

1477164553_car Alugue seu carro com a RentCars

1477164568_add Adquira seu seguro viagem com a Real Seguros

1477164715_camera Reserve seus tickets para atrações pela Ticket Bar (EUA e Europa) e com a DayTour4u (Argentina, Colombia e Uruguai, e Brasil)

1482250327_mobile Compre câmbio com Melhor Câmbio

1482250327_mobileCompre seu chip com a EasySym4U

1477164599_editdocument Quer um roteiro de viagem pronto? Conheça a coleção 3 Days Anywhere

Você precisa fazer uma reserva de hospedagem?

Me encontre

Erick Stengrat

Sou formado em Química pela USP, trabalho com Desenvolvimento de Embalagens e também sou responsável pelo conteúdo do blog my Destination Anywhere. Adoro viajar para destinos isolados, mas também não dispenso uma cidade grande. Já pisei em 11 países e só penso em aumentar a lista.
Me encontre

Tire sua dúvida ou faça um comentário legal =)

4 thoughts on “Vale do Francês: Segundo Dia do Circuito W em Torres del Paine

  • dridricalima

    OLá! Pesquisando sobre o circuito O acabei caindo aqui, que legal. Uma pena que não deu pra ver o Mirante Britânico, a natureza é quem manda mesmo por lá… Vc chegou a ver o acampamento francês, já está funcionando? Um abraço!

    • Erick Stengrat Autor do post

      Olá Adriana, tudo bem? Realmente a natureza é quem manda…infelizmente não deu para ver, mas a caminhada ainda valeu a pena. Não sei sobre este acampamento Francês…durante a subida no Britânico eu passei pelo “acampamento britânico”, mas não era nada mais do que uma pequena clareira em uma área com bastante lama e sem nenhum recurso. Pelo menos quando passei no ano passado estava assim…
      Abraços

  • Helder Ribeiro

    Caramba, Erick, você pegou um tempo mais carregado que o nosso nesse trecho. Nós também pegamos chuva, mas não pegamos neve e a visibilidade estava um pouco melhor. Mas convenhamos, estar lá e olhar praquilo tudo por si só já é sensacional, não acha? Eu parava pra pensar nisso o tempo todo. 🙂

    Abraços e obrigado pela recomendação!
    Helder

    • Erick Stengrat Autor do post

      Oi Helder, obrigado pelo comentário ! O tempo estava bastante carregado mesmo…mas já sabia disso antes de ir para a Patagônia…lá é imprevisível mesmo ! Mas concordo demais contigo…só de estar lá vale muito a pena…a imensidão da natureza é incrível mesmo !
      Ótimo post o seu…com certeza é para ser recomendado !!
      Abraços