Torres del Paine: Como Chegar, Como Visitar, Trekking e Hospedagem 33


O Parque Nacional Torres del Paine está localizado no sul do Chile e, juntamente com as cidades de El Calafate e Ushuaia (ambas na Argentina), é um dos locais mais procurados da Patagônia. O parque tem uma área de 242.000 hectares e foi declarado Reserva da Biosfera pela UNESCO em 1978. Torres del Paine é um lugar único que precisa ser conhecido por todos que visitam a Patagônia e neste post vamos dar mais informações para você planejar sua visita ao local.

Torres del Paine

Torres del Paine

Como Chegar em Torres del Paine?

Uma das coisas que você deve ter em mente ao planejar uma viagem para Torres del Paine é que o local não é facilmente acessado. Assim, apesar de ser um destino muito procurado, não são muitas pessoas que se dispõe a chegar já que a viagem pode demorar um dia inteiro. A cidade mais próxima de Torres del Paine é Puerto Natales no Chile e, para chegar lá, você pode ir através do próprio Chile ou da Argentina.

Chegar em Puerto Natales a partir do Chile: se você está no Chile e quer chegar em Puerto Natales, o ponto de partida é a cidade de Santiago. Da capital chilena você deve pegar um voo até Punta Arenas e, de lá, pegar um ônibus com destino a Puerto Natales. O trajeto de avião de Santiago a Punta Arenas dura um pouco mais de 4 horas e o trajeto de ônibus de Punta Arenas até Puerto Natales dura aproximadamente 3 horas em uma estrada muito bem sinalizada e estruturada.

Há diversas companhias de ônibus que fazem o trajeto entre Punta Arenas e Puerto Natales: Buses Pacheco (www.busespacheco.com), Buses Fernandez (www.busesfernandez.com) e Bus Sur (www.bus-sur.cl) e você encontra alguns horários para realizar esta viagem. Os ônibus saem da rodoviária de Punta Arenas e chegam na rodoviária de Puerto Natales e é possível comprar a sua passagem na hora. Se você vai para Puerto Natales e não pretende visitar Punta Arenas, uma opção é chegar no aeroporto de Punta Arenas e já pegar o ônibus com destino a Puerto Natales. Porém, neste caso você deve reservar a passagem de ônibus com antecedência e enviar um e-mail para a empresa avisando que você estará no aeroporto.

Nós fizemos este processo com a Bus-Sur e não tivemos problema. O pagamento foi feito via PayPal e eles nos enviaram por e-mail o comprovante de pagamento e a passagem. Os ônibus passam no aeroporto depois de 30 minutos do horário que saem da rodoviária de Punta Arenas. O custo do trajeto com a Bus-Sur foi de 6.000 pesos chilenos (aproximadamente R$ 26,00).

Chegar em Puerto Natales a partir da Argentina: se você está na Argentina e pretende chegar em Puerto Natales, o ponto de partida é a cidade de El Calafate. Esta é uma opção mais prática já que o tempo de viagem é de aproximadamente 5 horas já contando o tempo de Controle de Fronteira entre os dois países. Há diversas companhias de ônibus que fazem o trajeto entre El Calafate e Puerto Natales: Buses Pacheco (www.busespacheco.com), Bus Sur (www.bus-sur.cl) e Turismo Zaahj (http://www.turismozaahj.co.cl/) e você encontra entre um e dois horários por dia em cada companhia para realizar esta viagem. Assim, como a disponibilidade é menor, vale a pena passar com antecedência na rodoviária de El Calafate para comprar sua passagem.

Depois de visitar Torres del Paine nós fomos para El Calafate a partir de Puerto Natales e também conseguimos reservar com antecedência mandando um e-mail para a Bus-Sur. O custo do trajeto de Puerto Natales para El Calafate (e vice-versa) com a Bus-Sur foi de 15.000 pesos chilenos (aproximadamente R$ 65,00).

Uma vez em Puerto Natales você deve se programar para chegar em Torres del Paine e a sua escolha depende do seu objetivo na viagem. Por exemplo, há algumas agências de turismo em Puerto Natales que organizam excursões para Torres del Paine que já possuem transporte incluso. Para os que vão por conta própria (esta é a opção que recomendamos), você pode chegar através de ônibus ou carro alugado. Os ônibus saem diariamente da rodoviária de Puerto Natales e as companhias que fazem este trajeto são: Buses Pacheco (www.busespacheco.com), Buses Fernandez (www.busesfernandez.com) e Bus Sur (www.bus-sur.cl). Independentemente da companhia, há duas saídas diárias para Torres del Paine: uma durante a manhã e outra durante a tarde. O preço do trajeto é de 8.000 pesos chilenos (aproximadamente R$30,00) e o ingresso pode ser comprado no local ou nos próprios hotéis e hostels de Puerto Natales. O ônibus para em 3 lugares dentro do parque: Laguna Amarga, Pudeto e Sede Administrativa CONAF. Para quem vai de carro, o trajeto é de aproximadamente 100km em uma estrada muito bem sinalizada e estruturada.

Torres del Paine Entrada

Torres del Paine – Entrada da Laguna Amarga

Torres del Paine

Torres del Paine – Vista a Partir da Entrada da Laguna Amarga

Como Visitar Torres del Paine?

A visita em Torres del Paine é inesquecível, mas você deve se programar com antecedência de acordo com o que você deseja visitar. Abaixo você encontra um mapa bem completo que mostra todas as atividades que estão disponíveis para serem realizadas:

Mapa Torres del Paine

Mapa de Torres del Paine – Clique para Ver os Detalhes

Para facilitar, nós iremos dividir o Parque Nacional Torres del Paine em duas regiões: norte e sul. A região norte é que está acima Lago Nordenskjold e a região sul é a que está abaixo. Assim, fica mais fácil para compreender o parque e as opções de visita dentro dele.

Grande parte da região norte do Parque Nacional Torres del Paine não é acessada por carro e a melhor forma de conhecer é através das diversas trilhas para caminhadas que o parque possui, dormindo nos refúgios ou acampando nas áreas destinadas. Já a região sul é mais aberta e é mais facilmente conhecida através de carro, embora alguns pequenos circuitos de trekking também estejam disponíveis.

Assim, se você gosta muito de trekking e tem preparo físico suficiente para longas caminhadas, opte pela região norte que está muito mais próxima aos principais pontos como as próprias Torres del Paine, o Lago e o Glaciar Grey, o Vale do Francês, o Glaciar do Francês e o Lago Nordenskjold. A grande vantagem desta região é a sua proximidade em relação aos principais pontos e o contato maior com a natureza já que quase todos os locais só são percorridos através por caminhada. A grande desvantagem é que não há muitas atividades além dos trekkings.

Já a região sul tem a grande vantagem de ter uma enorme quantidade de atividades para serem feitas: navegação de catamarã, zonas para andar de caiaque e rafting, locais de pesca, observação de animais e cavalgadas. O ponto negativo é que você estará um pouco mais longe das principais atrações do parque, mas ainda é possível avistar alguns locais como as próprias Torres del Paine, visíveis em grande parte do parque. Para quem gostar, há também algumas caminhadas de duração mais curta do que as da região norte.

Lago Grey e Glaciar Grey

Lago Grey e Glaciar Grey

Glaciar do Frances

Glaciar do Francês

Circuitos de Trekking em Torres del Paine

Se você está no grupo de pessoas que visita Torres del Paine por causa dos seus circuitos de trekking, há vários circuitos disponíveis que possuem diferentes extensões e níveis de dificuldade. Abaixo você encontra os principais circuitos que são feitos por quem visita o parque:

Circuito W: o circuito W é o mais conhecido de Torres del Paine e é o que a maioria das pessoas que visitam o parque fazem. Ele tem este nome pelo seu formato se assemelhar a letra W, tem uma duração de 4 a 5 dias, possui um nível de dificuldade de médio para difícil e uma extensão de um pouco mais de 70km. Durante o percurso você passará pelos principais pontos do parque como as próprias Torres del Paine, o Lago e o Glaciar Grey, o Vale do Francês, o Glaciar do Francês e o Lago Nordenskjold. Este foi o circuito que fizemos e você encontra o nosso post específico sobre o Circuito W acessando o link: http://mydestinationanywhere.com/2014/11/16/circuito-w-torres-del-paine/



Vai Viajar? Faça seu Seguro Viagem com Desconto (“Insira o cupom de desconto ANYWHERE5 no campo “VOUCHER DE DESCONTO” na tela de pagamento e, em seguida, clique em APLICAR. Assim você garante 5% de desconto em sua compra).

Circuito Maciço Paine: enquanto o circuito W é feito na parte do sul das Torres del Paine (Torre Sur, Torre Central e Torre Norte), o Circuito Maciço Paine é feito dando a volta por trás das Torres del Paine. O nível de dificuldade é alto, o trajeto total dura de 7 a 10 dias (depende da sua programação e o clima) e nele você passará pelas florestas do lado norte do parque, os refúgios Dickson e Los Perros, o Paso John Gardner que é o ponto mais alto do circuito de onde se tem uma vista privilegiada para o Glaciar Grey. Você também passará pelo Lago Grey e o Lago Nordenskjold.

Circuito O: o circuito O junta o Circuito W com o Maciço Paine. Na verdade, ele apenas adiciona as pernas do Circuito W ao Circuito Maciço Paine, o que faz com que a dificuldade dele continue sendo alta e o trajeto total dure cerca de 10 dias (depende da sua programação). Este é o circuito mais completo de Torres del Paine e também é o circuito de trekking mais longo de toda a Patagônia Chilena.

Abaixo você pode ver um mapa comparando o circuito W com o circuito O:

Torres del Paine Circuito Trekking

Torres del Paine – Circuitos de Trekking W e O

Os circuitos acima são feitos na porção norte do Parque Nacional Torres del Paine que não é acessada através de carro, com exceção da primeira perna do W do lado direito onde você pode ir até de carro até a Hosteria Las Torres e de lá fazer um trekking até o Mirador las Torres em um percurso total de 19km (ida e volta).

Há também alguns circuitos de trekking menores que podem ser realizados na porção sul do parque e eles são mais acessíveis através de carro, chegando de carro até um determinado ponto e fazendo o trekking ida e volta:

Circuito Pingo-Zapata: este circuito se inicia na Guardería Lago Grey onde você começa o trekking com destino ao Mirador do Glaciar Zapata, passando por bosques com observações de animais e os acampamentos Pingo e Zapata.

Circuito Laguna Verde: este circuito começa na chegando de carro na Guardería Laguna Verde e de lá você pode fazer um trekking de 11km até chegar no Lago Toro. Neste ponto você pode voltar para a Guardería Laguna Verde ou se hospedar na Posada Rio Serrano para voltar no dia seguinte.

Os circuitos de trekking de Torres del Paine não precisam ser realizados com apoio de guia e todo o parque é muito bem sinalizado. Assim, é bem possível realizar estes trekking por conta própria. Mesmo assim, se você procura por apoio de alguma empresa que faz trekkings, o site oficial do parque possui diversas referências: http://www.torresdelpaine.com/secciones/04/b/directorio.asp

Outras Atividades em Torres del Paine

Além dos circuitos de trekking, Torres del Paine possui outras atividades que fazem com que o parque seja acessível para todas as pessoas: navegação de catamarã, zonas para andar de caiaque e rafting, locais de pesca, observação de animais e cavalgadas. Através do site oficial do parque você encontra as agências de turismo que fazem o apoio destas atividades:

Cavalgadas: http://www.torresdelpaine.com/secciones/04/c/directorio.asp
Navegação e Caiaque: http://www.torresdelpaine.com/secciones/04/d/directorio.asp
Pesca: http://www.torresdelpaine.com/secciones/04/f/directorio.asp
Observações de Animais: http://www.torresdelpaine.com/secciones/04/g/directorio.asp

Torres del Paine Navegacao

Navegação pelo Lago Pehoé

Hospedagem em Torres del Paine

Uma das principais questões levantadas por quem planeja uma viagem para Torres del Paine é a hospedagem. A escolha depende das atividades que você vai realizar no parque e do seu orçamento.

Hospedagem no Circuito W e Circuito O

Se você fizer o circuito W é possível se alojar apenas em refúgios, apenas em acampamentos ou mesclar os dois tipos de hospedagem. É importante mencionar que um planejamento adequado da sua rota deve ser feita com antecedência, principalmente se você for se hospedar em refúgios já que a procura é muito grande, especialmente durante a alta temporada que vai de Janeiro a Março. Para quem vai fazer o Circuito O, você tem a opção de se hospedar em refúgios quando estiver passando pelos locais que o circuito W também passa, mas no trajeto que fica ao norte das Torres del Paine você tem apenas opções de acampamento.

Há duas empresas privadas que fazem a gestão dos refúgios e acampamentos que ficam ao longo dos circuitos de trekking de longa duração: Fantastico Sur e Vertice Patagonia. Através do site oficial você pode consultar os preços, as comodidades de cada local e também fazer sua reserva. Há também alguns acampamentos gratuitos como a Acampamento Paso, Acampamento Los Guardas, Acampamento Italiano, Acampamento Britânico e Acampamento Torres, embora a estrutura destes sejam bem mais precárias se comparados aos acampamentos pagos.

Refugio Paine Grande

Refúgio Paine Grande

Acampamento Paine Grande

Acampamento Paine Grande

Hospedagem em Outros Locais de Torres del Paine

Se você não pretende fazer os trekkings de longa duração mas quer ter um contato mais direto com a natureza fazendo as atividades complementares do parque ou apenas curtindo a paisagem, uma boa opção é se hospedar dentro do parque. As vantagens são inúmeras: a paisagem será incrível, você terá todo o conforto e comodidade com um contato maior com a natureza, você estará mais perto de realizar as atividades e os próprios hotéis já fazem a contratação dos serviços de passeios. A desvantagem é o preço já que os hotéis dentro do parque são bem caros.

Hosteria Las Torres

Hosteria Las Torres

Veja opções de hospedagem em Torres del Paine e faça sua reserva clicando neste link. Reservando através dos nossos links você não vai pagar nada a mais por isso e o blog ganha uma comissão do Booking. Você consegue uma hospedagem bacana e é uma ótima maneira de retribuir as informações que você obteve no blog.

Hospedagem em Puerto Natales

Se você não pretende fazer os trekkings de longa duração e não quer pagar caro pelas hospedagens dentro do parque, a opção é se hospedar em Puerto Natales. O trajeto até o parque é de aproximadamente 100km e você pode ir pela manhã e voltar no final do dia. Em Puerto Natales você tem mais opções de hospedagem, opções de restaurantes para ir durante a noite e mais estrutura, porém, você não terá o contato com a natureza que você teria ficando dentro do parque.

Veja opções de hospedagem em Puerto Natales e faça sua reserva clicando neste link. Reservando através dos nossos links você não vai pagar nada a mais por isso e o blog ganha uma comissão do Booking. Você consegue uma hospedagem bacana e é uma ótima maneira de retribuir as informações que você obteve no blog.

Quando Visitar Torres del Paine

A visita em Torres del Paine depende do clima e, assim como toda a Patagônia, ele é imprevisível. Ele é influenciado pela latitude, pelas cadeias montanhosas e também pelos glaciares. Você pode facilmente pegar todas as 4 estações do ano em apenas um dia, o que torna a experiência ainda mais completa.

A melhor época para visitar Torres del Paine é durante a primavera e verão (entre os meses de Setembro e Março), sendo que a alta temporada vai de Janeiro a Março e os meses um pouco mais tranquilos vão de Setembro a Dezembro. Durante este período você pode fazer os trekkings de longa duração e as outras atividades que o parque possui.

Já durante o outono e inverno (entre os meses de Março e Agosto) as temperaturas caem bastante e esta é uma época mais tranquila para aproveitar com mais calma o parque, além do clima ser um pouco mais estável. Porém, principalmente no inverno há um grande acúmulo de neve nos circuitos de trekking de longa duração, sendo que várias trajetos, acampamentos e refúgios nos circuitos podem estar fechados.

Quantos Dias Ficar em Torres del Paine

A quantidade de dias que você deve reservar para visitar Torres del Paine depende do seu planejamento. Se você for realizar os circuitos de trekking de longa duração, você deve reservar a quantidade de dias para terminar o circuito e fazer um planejamento diário adequado para cumprir o seu cronograma.

Para quem vai ficar mais na porção sul do parque, nós recomendamos ficar de dois a três dias, dependendo do número de atividades que você deseja realizar.

Mais Informações

Preço da entrada em Torres del Paine (alta temporada): 18.000 pesos chilenos (R$ 80,00)
Preço da entrada em Torres del Paine (baixa temporada): 5.000 pesos chilenos (R$ 22,00)
Site Oficial de Torres del Paine: http://www.torresdelpaine.com/

Faça suas reservas com a gente!

 

Faça suas reservas clicando nos links dos nossos parceiros. Você não vai pagar nada a mais por isso e o blog ganha uma comissão para continuarmos trazendo novos conteúdos e é uma ótima maneira de retribuir as informações que você obteve no blog. Todos ganham!

1477164494_city Reserve seu hotel pelo Booking.com

1477164553_car Alugue seu carro com a RentCars

1477164568_add Adquira seu seguro viagem com a Seguros Promo

1477164715_camera Reserve seus tickets para atrações pela Ticket Bar (EUA e Europa) e com a DayTour4u (Argentina, Colombia e Uruguai, e Brasil)

1482250327_mobile Compre câmbio com Melhor Câmbio

1482250327_mobileCompre seu chip com a EasySym4U

1477164599_editdocument Quer um roteiro de viagem pronto? Conheça a coleção 3 Days Anywhere

Você precisa fazer uma reserva de hospedagem?

Me encontre

Erick Stengrat

Sou formado em Química pela USP, trabalho com Desenvolvimento de Embalagens e também sou responsável pelo conteúdo do blog my Destination Anywhere. Adoro viajar para destinos isolados, mas também não dispenso uma cidade grande. Já pisei em 11 países e só penso em aumentar a lista.
Me encontre

Tire sua dúvida ou faça um comentário legal =)

33 pensamentos em “Torres del Paine: Como Chegar, Como Visitar, Trekking e Hospedagem

  • Katia

    Oi Erick! Vou para TDP de carro. Não tenho muito tempo para ficar lá, então não dá para fazer o circuito W. Gostaria de saber se é possível ver as Torres de carro ou fazendo apenas uma parte da caminhada? Como vou de Puerto Natales que fica a 100km de TDP, é possível fazer isso (ver as torres) num dia bate e volta? Grata

    • Erick Stengrat Autor do post

      Olá Kátia…a partir da portaria você já consegue ver as Torres se o dia estiver bom. O mais próximo que você consegue chegar de carro é na Hosteria Las Torres que também é possível avistar. Para ver as Torres por completa e ficar bem perto, precisa ir até o Mirador las Torres que fica próximo ao Camping Las Torres…da Hosteria las Torres até o Mirador é uma caminhada de aproximadamente 5 horas com bastante subida ! Saindo de `Puerto Natales cedo, é possível fazer tudo em um dia (incluindo a caminhada ida e volta). Se não quiser caminhar, visite de carro mesmo outros pontos do parque.
      Abraços

  • Jacqueline

    Olá, Erick! É possível fazer passeios de catamarã, no parque, no final de agosto (inverno)? Este tipo de passeio fica disponível todos os meses?

  • Rafael Eduardo Costa

    Olá, Parabéns pelo blog, gostaria de alugar um carro em Punta Arenas para ficar uma semana , quais documentos e equipamentos, sobre alimentação e combustivel, padagios o que mais teremos de dificuldade, queremos conhecer El Calafate, Torres del Paine, Punta Arenas e Puerto Natales.
    Obrigado

    • Erick Stengrat Autor do post

      Olá Rafael, infelizmente não fizemos uma viagem de carro e não podemos dar mais informações sobre documentação, equipamentos necessários e combustível. Se você for fazer o circuito W, tem um post no blog aqui específico para isso.
      Abraços

  • Juliana Lana Milane

    Parabéns pelo Blog, informações excelentes! Vou passar férias no Chile do dia 23 de março ao dia 5 de abril. Por enquanto só compramos o vôo de ida para Santiago. Pensei em ir dia 26 para Atacama e partir dia 30 ou 31 para Torres del Paine. Nossa intenção era passar pelo menos um dia em El Calafate no fim da viagem p conhecer Perito Moreno. Pensei em fazer 2 dias de atividade em Torres del Paine e me hospedar dentro do parque, mas estou um pouco perdida na escolha de qual passeio fazer. Você acha que devemos desistir de El Calafate por conta do tempo curto? Tem sugestão de 2 passeios imperdíveis em Torres del Paine? Obrigada, Juliana Lana

    • Erick Stengrat Autor do post

      Oi Juliana…acho que seu roteiro ficou um pouco corrido sim…chegar até Torres del Paine é complicado e você vai precisar de um dia inteiro de viagem a partir de Santiago…do Atacama pode demorar mais ainda. Depois de Torres del Paine para El Calafate é mais metade de um dia…então você perderia muito tempo em locomoções. Eu aconselho a escolher entre o norte do Chile + sul da Bolívia (tem passeios para o Salar de Uyuni saindo do Atacama que demoram 3 dias) ou ir para o sul do Chile e ficar em Torres del Paine…neste caso até daria para passar em El Calafate também.
      Abraços

  • Eliana Mendoza

    Muito bacaba seu blog…eu e meu marido estamos indo o mês que vem. Vamos fazer o trekking w, esta será nossa primeira viagem ao Chile. ..estamos um pouco apreensivos, pois queremos fazer sem ajuda de guia….mas, a minha preocupação é com relação a levar barraca , que será um peso extra, será que é fácil contratar um carregador???

    • Erick Stengrat Autor do post

      Oi Eliana, há algumas agências de turismo em Puerto Natales que fazem com guia, mas o custo é altíssimo. Se você não quiser levar barraca, você pode alugar barracas nos campings pagos que eu cito aqui no post…assim você evitaria o peso extra de carregar barraca. Uma outra opção é dormir em refúgios, mas acredito que neste momento já estão todos ocupados o próximo mês.
      Abraços

  • Raquel e Morais Barros Alvarado Águila

    olá Erick. Parabéns pelo blog!
    Pretendo ir em janeiro de 2016 e estamos iniciando o estudo e planejamento. Iria apenas eu e uma colega. É perigoso para 2 mulheres? Encontraremos muitos desafios?
    uma pergunta: nos acampamentos pagos ou gratuitos, há lugares para preparo de comida? Paga-se para isso?
    vc tem algum roteiro para o circuito O?
    desculpe ecncher de perguntas, mas estamos iniciando o estudo agora….
    muito obrigada!
    Raquel

    • Erick Stengrat Autor do post

      Oi Raquel, tudo bem? Não acho que o Circuito O seja perigoso, mas ele deve ser feito por quem já tem uma experiência com trekking de grande extensão. Além disso, ma porção norte deste circuito não há acampamentos com uma boa estrutura (pagos) e você precisará levar sua própria comida e utensílios para o preparo. Se tiver em dúvida ou não tiver muita experiência, recomendo fazer o Circuito W.
      Não tenho nenhum roteiro para o Circuito O pois não fiz este roteiro.
      Abraços

  • Welington

    Amigo, parabéns pelos comentários bastante esclarecedores. Aproveitando a oportunidade, gostaria de saber de para ficar nos acampamentos tenho que fazer reserva. Pretendo ir em janeiro para fazer o circuito O, e estou pensando em reservar as passagens aéreas, com uma margem de folga. Assim, caso o percurso esteja tranquilo, faço dentro do prazo e espero o dia da volta na cidade de Punta Arenas, mas se tiver algum problema, com terei sobra, não corro o risco de perder a volta. Acha que essa margem é uma boa?

    • Erick Stengrat Autor do post

      Oi Wellington, nos acampamentos que são pagos você pode fazer reserva com antecedência através dos sites indicados no post, mas geralmente o pessoal que faz o circuito faz a reserva na hora pois fica com mais flexibilidade. Os acampamentos possuem espaços amplos e não vejo problema em fazer a reserva na hora, apenas o acampamentos Los Cuernos que o espaço é bem limitado. Se conseguir reservar pelo este, já fica mais tranquilo. Já os campings gratuitos não dão opção nem de reserva antecipada…é só chegar a armar sua barraca.
      Uma margem de folga sempre é boa…ainda mais para quem vai fazer o Circuito O onde as condições do tempo podem te atrasar.
      Abraços

    • Erick Stengrat Autor do post

      Obrigado pelo elogio Paulo ! É sempre bom receber comentários deste tipo… 🙂
      Quanto à Química, vamos ver o que acontece nos próximos anos…haha
      Abraços

  • Douglas

    Olá Erick.

    Estou indo para TDP agora dia 16/03. Vou ir com carro alugado de El Calafate. Pelo que me informei não seria necessário ir até Puerto Natales, pois tem um ‘atalho’ curto e em boas condições no meio do caminho que leva direto para a alfandega. Economiza uns 150km. Então minha dúvida é se aceitam apenas pesos chilenos para entrada do parque ou pode ser pago em dólares ou pesos argentinos… sabes dizer?

    Obrigado

  • Fabio Nazareno

    Oi Erick, parabéns pelo blog e obrigado pelas dicas. Sou fotógrafo radicado em Paris e acabo de voltar da Islândia no domingo onde fiquei dez dias. Pretendo fazer o parque em abril ou maio no intuito de captar as belas cores de outono. Meu projeto é realmente fotográfico, poder seguir tranquilo e compor e criar ao longo do trajeto. Minha grande dúvida é a alimentação e qual a melhor opção de hospedagem já que pretendo fazer o circuito W. Na Islândi fiquei bem fraco, temperaturas beirando os -15 graus e estradas bem difíceis. O que me aconselha a fazer? Obrigado desde já. Abraço

    • Erick Stengrat Autor do post

      Olá Fábio, tudo bem??? Obrigado pelos elogios em relação ao blog. A Islândia está dentro das minhas prioridades para as próximas viagens…espero que chegue logo.
      Em relação a hospedagem, se você quiser ter mais conforto eu recomendo os refúgios que estão mencionados no post. Eles possuem uma ótima estrutura e você conseguirá ter mais tranquilidade para preparar seus equipamentos para o dia seguinte. Nos próprios refúgios há opção de café da manhã e jantar…até mesmo dá para comprar um box lunch para levar durante o dia. Os preços são um pouco caros (no site dos refúgios dá para ver os preços), mas eu achei que vale a pena. Se você achar muito caro, a opção é comprar algumas coisas para comer em Puerto Natales e levar na sua mochila…há locais para preparar comida nos acampamentos que ficam próximos aos refúgios que você usar…porém, lembre-se que neste caso você terá que levar mais peso, além das suas roupas e equipamento de fotografia.
      Abraços

    • Erick Stengrat Autor do post

      Fala Elton, beleza cara?
      É bem tranquilo fazer as trilhas por conta própria. O Circuito W é bem caro de ser feito com guia e vale a pena ir por conta. As trilhas possuem identificações do quanto você já percorreu ao longo do caminho e ela é bem demarcada. Além disso, você acaba encontrando várias pessoas no caminho que mostram que você está na trilha.
      Abraços e me avise se precisar de mais alguma ajuda 🙂

    • Erick Stengrat Autor do post

      Oi Filipe, ela é asfaltada até a entrada do parque. Depois da entrada ela se torna de terra e cascalho, mas ela é muito bem cuidada !
      Abraços

        • Erick Stengrat Autor do post

          Oi Filipe, se você quiser fazer o Circuito W, a parada Laguna Amarga e a Pudeto são as melhores opções. A partir da Laguna Amarga você acessa o W por uma estrada que leva até a Hostería las Torres e em Pudeto tem um catamarã que te deixa no cais próximo ao Paine Grande. No mapa do parque dá para ver isso com mais nitidez.
          Particularmente eu acho melhor ir de ônibus pois o W é feito de um ponto até outro…assim, para pegar sua moto você teria que se locomover dentro do parque. Veja aqui o roteiro que eu fiz para o Circuito W: http://mydestinationanywhere.com/2014/11/16/circuito-w-torres-del-paine/
          Abraços

    • Erick Stengrat Autor do post

      Também acho Carol ! É um lugar incríveis e vale a pena fazer o W…acho que essa semana ainda sai o post específico sobre o W 🙂 !!!
      Abraços